Projetos de Bruno Pessuti

Projeto Bilhete Único - Bruno Pessuti

Projeto Bilhete Único

04 de Janeiro de 2017
A tarifa temporal, ou como é conhecido por BILHETE ÚNICO, é uma forma de bilhetagem que existe em diversas cidades do Mundo como uma solução de transporte público.
A sugestão feita ao Sr. Prefeito é que esse novo modelo proposto, em adição ao que existe na Rede Integrada de Transporte, tenha 3 modalidades temporais de cobrança sendo elas: cobrança diária, semanal e mensal.
Deve ser feito também um estudo técnico para avaliar o valor de cada bilhete, porém sugerimos que esse novo sistema tarifário tenha valor máximo igual ou  inferior ao pagamento de 2 passagens multiplicado pela quantidade média de dias úteis que existem dentro do prazo.

Com o bilhete único, o usuário do sistema de transporte pode utilizar o transporte público quantas vezes forem necessárias ao longo do período em que o bilhete for válido. Por exemplo, em um bilhete único diário, a partir da primeira utilização o passageiro tem até 24 horas para que o bilhete perca a validade e assim por diante. O bilhete único também é válido aos domingos, ficando a critério do usuário utilizar ele ou a tarifa domingueira. A proposta é criar uma nova forma de atrair os usuários que estão fora do sistema, pois ele permite uma integração com outros modais de transporte como o carro, a bicicleta e também permite que a baldeação, ou seja a troca de ônibus, ocorra fora dos terminais. Com o Bilhete Único, cada ponto de ônibus será um "mini terminal". Com o bilhete único, será possível disponibilizar cartões transporte pré-pagos
através de máquinas específicas de venda ou vending machines na Rodoferroviária e no Aeroporto Internacional, para que visitantes também
utilizem o transporte coletivo de Curitiba comprando passagem assim que chegam na cidade com o cartão de crédito.
Apenas um exemplo na Rede integrada, quem mora em Piraquara e trabalha no Centro Cívico, pode pegar a linha CTBA/Piraquara e descer no ponto na Rua XV de Novembro, próximo à Rua José de Alencar e fazer a baldeação para um Interbairros I e ir até o Centro Cívico. No fim do dia, pode pegar o Interbairros I e fazer a baldeação para o CTBA/Piraquara na região da Rua Marechal Deodoro, isso com o mesmo bilhete único.

O bilhete único em conjunto com as pesquisas de origem e destino realizadas pela URBS, podem render otimizações de itinerários, tornando a viagem mais ágil e reduzindo os custos do transporte coletivo. Outra vantagem do bilhete único, está na possibilidade de integração com os
modais de transporte que existem na cidade. Com o mesmo bilhete, o usuário do sistema poderia estacionar seu carro ou bicicleta com segurança em um estacionamento público, que pode ser construído no próprio terminal de ônibus, utilizando a mesma tarifa.
Por questões de segurança, o cartão do bilhete único deve ser pessoal e intransferível e também conter um dispositivo temporal de segurança para impedir uso sequencial por diversas pessoas, como por exemplo um intervalo de 5 minutos entre uma liberação de catraca e outra. A tecnologia pode ser a mesma do cartão transporte já existente.

O bilhete único é consagrado nas mais importantes Cidades do Mundo e com certeza irá ser um excelente solução de transporte para Curitiba.
Ainda tem que ser levado em conta o fato que o custo do sistema tem pequenas variações mensais, sendo que o custo da tarifa técnica é calculado em uma variações mensais, sendo que o custo da tarifa técnica é calculado em uma planilha média mensal. Logo pode-se dizer que o custo é fixo. Logo, se existir o não haverá mais custos ao sistema, bilhete único conforme foi noticiado em São Paulo após o início dessa modalidade tarifária.

Acompanhe a tramistação do Bilhete Único