Noticias

Projeto de Bruno Pessuti, "Bilhete Único" é aprovado na Câmara Municipal de Curitiba  - Bruno Pessuti

Projeto de Bruno Pessuti, "Bilhete Único" é aprovado na Câmara Municipal de Curitiba

10 de Setembro de 2019

 Câmara Municipal de Curitiba aprovou o projeto do Vereador Bruno Pessuti (PSD) que flexibiliza a tarifa de ônibus na cidade, com a possibilidade de implantar preços diferenciados e o Bilhete Único. As votações aconteceram no dia 9 de setembro, em primeira discussão, e no dia 10 de setembro, quando os vereadores confirmaram a aprovação à iniciativa. Depois do aval da Câmara, o Projeto seguiu para a sanção do Prefeito Rafael Greca (DEM). Se sancionadas, as alterações entram em vigor 30 dias após a publicação no Diário Oficial.

Para Bruno Pessuti, o principal objetivo da iniciativa é atrair usuários para o Transporte Coletivo "O número de passageiros vem caindo a cada ano. Precisamos de novas alternativas tarifárias para incentivar o curitibano a usar o ônibus. A tarifa técnica está diretamente ligada ao número de passageiros/dia no sistema. Quanto mais gente usar o transporte público, maior a chance de reduzir este preço e qualificar o serviço", explica o vereador.

O QUE DIZ - A proposição trata de duas alterações de ordem prática. A primeira é o Bilhete Único, que pode permitir ao usuário pegar mais de um ônibus pagando apenas uma tarifa. Em tal sistema, o usuário adquire uma espécie de “assinatura”, válida por um período de tempo - mensal, semanal ou diária, por exemplo. Dentro desse intervalo, pode embarcar e desembarcar quantas vezes quiser, independentemente de estações-tubo ou terminais. 

"Não é necessário alterar um metro do itinerário de um ônibus para criar a tarifa temporal [bilhete único]. Você, com a tarifa temporal, pode descer do ônibus no meio do caminho [independentemente de integração com estação-tubo ou terminal], comprar um produto, um pão, e voltar a utilizar o ônibus, sem precisar pagar outra passagem. Isso é um benefício enorme ao cidadão", pontuou Pessuti.

A outra novidade é a cobrança da passagem com preço diferenciado em horários de menor movimento. De acordo com a proposta, as linhas com menor ocupação poderão ter um desconto de até aproximadamente 10% - segundo cálculos iniciais feitos por técnicos. As linhas contempladas serão definidas pela Prefeitura de Curitiba, junto com a URBS.

Em relação à tarifa com valor diferenciado, fora dos horários de pico, o vereador lembra que a ideia foi proposta na CPI do Transporte Coletivo da CMC, em 2013, da qual foi relator.  "O custo do ônibus é praticamento o mesmo. Se ele tem ou não passageiros, varia muito pouco. Naquele horário mais ocioso, temos que criar incentivos”, explicou, citando os gastos com combustível e pneus, por exemplo.

Para viabilizar essas melhorias, a redação do projeto de Bruno Pessuti (005.00016.2017) alterou a lei municipal 12.597/2008, que dispõe sobre a organização do sistema de transporte coletivo da cidade de Curitiba.