Noticias

MOBILIDADE URBANA É PRIORIDADE NAS PROPOSTAS DO VEREADOR BRUNO PESSUTI - Bruno Pessuti

MOBILIDADE URBANA É PRIORIDADE NAS PROPOSTAS DO VEREADOR BRUNO PESSUTI

05 de Julho de 2013
Aperfeiçoar a mobilidade urbana - isto é, a possibilidade de se deslocar dentro da cidade com qualidade, em segurança e em um tempo considerado ideal – é uma das prioridades para que Curitiba se torne uma cidade ainda melhor no futuro. Esta é a opinião do vereador Bruno Pessuti (PSC), que na noite de quinta-feira (04), participou da audiência pública que discutiu a licitação para novos táxis em Curitiba.
No evento, Bruno Pessuti defendeu a liberação imediata de novas licenças para táxi. “Venho pedindo a liberação urgente de novas licenças desde março”, disse o vereador. “Em abril, voltei a abordar o assunto durante a sessão, criticando a demora da Urbs dar um retorno sobre meu pedido. Isso gerou uma manifestação do líder do governo na Câmara, vereador Pedro Paulo, informando que as licenças seriam liberadas ainda no primeiro semestre deste ano, o que começa a ser discutido nesta audiência”, completou.
Curitiba possui hoje 1,7 milhão de habitantes, segundo o último censo do IBGE, e conta com apenas 2.252 táxis desde a década de 70.  De acordo com a lei municipal 13.957/2012, deve existir um táxi para cada 500 habitantes. Caso a lei fosse cumprida à risca, Curitiba deveria ter 3.400 táxis – o que representa um déficit de quase 1,5 mil veículos. 
TÁXIS – Além da liberação de novas licenças para táxi, outras propostas do vereador abrangem o setor. Visando o conforto do usuário e também a segurança dos taxistas, Bruno Pessuti sugeriu mudanças na lei que regula o serviço de táxi em Curitiba (Lei 13.957/2012).
Conforme o proposta do vereador, um dos aspectos a ser alterado na legislação vigente é a quantidade de portas do veículo. “Hoje a lei determina que o automóvel tenha cinco portas, o que pode gerar dúvidas, pois, para o mercado, os automóveis com carroceria sedan têm apenas quatro portas”, explicou. De acordo com informações da Prefeitura, 63% da frota operante em Curitiba é composta por veículos sedan.
Outra mudança sugerida é a instalação de eletrovisor inteligente com iluminação – uma espécie de placa luminosa instalada sobre o capô do veículo para indicar a disponibilidade do táxi. Isso facilitaria a identificação da condição do táxi pelo usuário (ocupado, liberado ou em deslocamento).
A proposta ainda regulamenta duas iniciativas já previstas em decreto da Prefeitura: a instalação de taxímetro com possibilidade de identificação biométrica (por meio de impressão digital), bem como implantação de um GPS (sistema de posicionamento global que possibilita o monitoramento via satélite) que possa ser sincronizado com sistema de localização em tempo real.
MOBILIDADE URBANA – Ainda no âmbito da mobilidade urbana, a melhoria no sistema de transporte coletivo da capital também está na pauta do vereador – que foi eleito relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o setor na Câmara Municipal.
Entre as sugestões do vereador para melhoria do sistema está a criação do Bilhete Único, uma nova modalidade tarifária que possibilitaria, ao passageiro, o uso do sistema de transporte público por um determinado período de tempo pagando apenas uma única passagem.