Noticias

Debate sobre recursos hídricos terá prioridade na Comissão de Meio Ambiente da Câmara - Bruno Pessuti

Debate sobre recursos hídricos terá prioridade na Comissão de Meio Ambiente da Câmara

14 de Agosto de 2013
O debate sobre políticas voltadas à proteção dos recursos hídricos terá prioridade na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara Municipal. O anúncio foi feito pelo presidente da Comissão, vereador Bruno Pessuti (PSC), na reunião desta terça-feira (13) que marcou a retomada das atividades da Comissão e contou com a apresentação da atual condição dos rios curitibanos feita pelo jornalista Eduardo Fenianos, o Urbenauta.
“Ele nos apresentou um retrato atual, um raio-x dos nossos rios. E também um pedido de socorro. Por isso, neste semestre a Comissão de Meio Ambiente estará focada em debater propostas para melhorar este quadro”, adiantou Bruno Pessuti.
A expedição promovida pelo Urbenauta – que navegou o ribeirão Antonio Rosa, o arroio Cachoeira e os rios Atuba, Iguaçu, Passaúna e Barigui - tem o apoio de diversas instituições. Entre elas, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, para a qual envia registros, feitos com um GPS, da localização de nascentes ainda preservadas e despejos de esgoto irregulares identificados durante o percurso. Somente no rio Barigui 150 pontos de despejo irregular de esgoto foram registrados.
O trabalho resultará em um relatório com conclusão prevista para setembro. Nele serão apresentados os principais problemas e sugeridas soluções para melhorar a qualidade dos rios curitibanos.
“Entre os problemas podemos citar situações em que o cano quebrado fez com que o esgoto invadisse a rede pluvial, sendo direcionado para os rios; casas sem ligação à rede de esgoto ou até mesmo bairros sem saneamento, com as ‘casinhas’ onde o dejeto é lançado diretamente na água”, contou o Urbenauta. Em Curitiba, a coleta e o tratamento de esgoto são responsabilidades da Sanepar. 
OXIGENAÇÃO
A primeira expedição pelos rios curitibanos realizada pelo Urbenauta aconteceu em 1997. Desde então muita coisa mudou – para pior. “O discurso ambiental foi muito forte, mas a prática não correspondeu”, resumiu. “Hoje os rios estão muito mais degradados, mas ainda há chance de salvação de algumas nascentes”, completou.
Mas algo mudou para melhor. Nestes 15 anos de atividade, esta foi sua primeira apresentação na Câmara Municipal. Sobre este momento, comentou: “o que eu vejo, como se estivéssemos falando de um rio, é a oxigenação das águas na Câmara Municipal. Hoje a gente tem um perfil novo, vontades novas, uma postura diferente com relação aos problemas da cidade.”
Também participaram da reunião da Comissos vereadores Helio Wirbiski (PPS), Felipe Braga Cortes (PSDB), Aladim Luciano (PV), integrantes da Comissão, e Chico do Uberaba (PMN).