Noticias

Coronel Furquim recebe Bruno Pessuti e discute questões da segurança pública - Bruno Pessuti

Coronel Furquim recebe Bruno Pessuti e discute questões da segurança pública

17 de Agosto de 2012
O Coronel Elizeo Furquim, presidente da AMAI - Associação da Defesa dos Direitos dos Policiais Militares Ativos Inativos e Pensionistas esteve reunido com candidato a vereador Bruno Pessuti e o ex-governador Orlando Pessuti, onde discutiram pontos importantes para a melhoria na segurança pública da capital e também formas de valorização dos policiais militares.
Furquim ressaltou que será de extrema importância à inserção de Bruno Pessuti a Câmara Municipal, já que ele é um candidato de berço, preparado desde sempre a defender os direitos do cidadão e da categoria. Orlando Pessuti foi um governador gentil, que nos escutou e abriu as portas da negociação que a muito estava emperrada na gaveta do então governador Roberto Requião", disse, lembrando que "durante os nove meses de governo de Orlando Pessuti, os policiais militares foram tratados com dignidade e respeito que a categoria merece".
Por outro lado, o ex-governador disse que não fez nada mais do que reconhecer o esforço, dedicação e profissionalismo com que os policias militares dedicam a população paranaense. Enquanto isso, Furquim também comentou a proposta do candidato Bruno Pessuti para a área da segurança pública. "A preocupação do candidato neste momento vem ao encontro das necessidades para que a população possa ter um pouco mais de segurança e viver com mais tranquilidade", disse o Coronel Furquim.
Já, por sua vez, o candidato Bruno Pessuti manifestou sua preocupação com as questões que envolvem a segurança pública dos curitibanos. Ele ressaltou que vários projetos serão apresentados com o intuito de melhorar e proteger a vida da população. "Assim como meu pai, quando governador, dedicou toda a atenção as questões da segurança e melhoria da categoria que coloca sua vida em risco para defender a dos outros, eu também me comprometo a fazer o mesmo em benefício de toda sociedade", concluiu Bruno Pessuti.
"