Noticias

Comissão de Economia questiona isenção de transporte público aos Correios - Bruno Pessuti

Comissão de Economia questiona isenção de transporte público aos Correios

05 de Maio de 2014
Na manhã desta segunda-feira (5), os vereadores da Comissão de Economia deram parecer favorável ao projeto do Executivo que abre crédito especial de R$ 8,798 milhões no orçamento municipal. A maior parte do remanejamento (R$ 6 mi), explicou o líder do prefeito na Câmara de Curitiba, Pedro Paulo (PT), irá quitar dívidas da prefeitura com Copel, Sanepar e Correios. O código da proposição é 013.00001.2014.

“São dívidas deixadas pela gestão anterior, que não puderam ser novadas com as demais já que os estatutos dessas empresas públicas impediam a adesão. Com isto, os valores foram negociados e parte da reserva de contingência agora será usada para quitar os valores”, disse Pedro Paulo, que é membro da Comissão de Economia (leia mais). Durante o debate da proposição, Bruno Pessuti (PSC) sugeriu que o Executivo reveja a gratuidade usufruída pelos Correios no sistema de transporte público da capital.

Pessuti destacou que a dívida da prefeitura com os Correios é equivalente a “algumas semanas” de gratuidade, já que os funcionários da empresa utilizam gratuitamente o sistema de transporte público da capital. “Os Correios têm condição de pagar pelo transporte, já que cobram do Município os serviços que prestam. É complicado pensar que a gratuidade dada a eles poderia ser gasta em escolas, por exemplo”, afirmou.

“Prevendo uma forma de não penalizar o trabalhador”, condicionou Pedro Paulo, “é uma proposta interessante que deve ser levada à Prefeitura de Curitiba”. Com o consentimento dos vereadores Aladim Luciano (PV), Mauro Ignacio (PSB), Paulo Rink (PPS) e Sabino Picolo (DEM), o presidente do colegiado, Serginho do Posto (PSDB), afirmou que a Comissão de Economia irá  enviar comunicação oficial ao Executivo para discutir a possibilidade de revogar essa legislação municipal.

No documento, por sugestão dos vereadores, será lembrado à prefeitura que uma das indicações feitas no relatório final da CPI do Transporte era a revisão das gratuidades em vigor na cidade. Pessuti foi o relator da comissão parlamentar de inquérito. Nas 200 páginas do documento final, constam sugestões para alteração de 15 itens da planilha usada para calcular a tarifa técnica.

Fonte: Câmara Municipal de Curitiba