Noticias

Com o Bilhete Único é possível reduzir o custo no uso do transporte! - Bruno Pessuti

Com o Bilhete Único é possível reduzir o custo no uso do transporte!

06 de Fevereiro de 2017
Com o Bilhete Único é possível reduzir o custo no uso do transporte!

A Câmara de Curitiba aprovou na manhã de hoje duas sugestões que podem ajudar a reduzir a Tarifa do Transporte Coletivo. Uma de Bruno Pessuti, que sugere a otimização de linhas e outra de Rogerio Campos, que sugere a criação de uma Secretaria de Transportes Municipais.

Precisamos mudar a forma como nos relacionamos com o transporte, pois a forma atual, de pagamentos por uso, afasta o usuário frequente do sistema. Quanto mais usa, mais caro fica!
Logo, o custo de quem precisa se locomover pela cidade com o ônibus se aproxima de outros modais, como o carro particular, Uber e Táxi.

Existem dois projetos de nossa autoria que estão tramitando na CMC há alguns anos, foram reapresentados, porém são fundamentais para a modernização do sistema. O Fim da tarifa técnica através da implantação da remuneração pelo custo do serviço - Remuneração por KM rodado e o Bilhete Único temporal.

Atualmente cada vez que a catraca gira, num terminal ou em um ônibus, as empresas recebem uma "tarifa técnica", não importa a hora. Se isso acabar, é possível criar uma tarifa sazonal, mais baixa em horários ociosos, incentivando o uso do transporte coletivo. Isso incentiva as empresas a terem mais ônibus circulando, ônibus mais modernos e econômicos, pois a disponibilidade do serviço aumenta.

Da mesma forma como uma tarifa sazonal será criada, permite-se a criação do Bilhete Único - a integração temporal, onde com um valor fixo o usuário tem direito a usar por 2 horas, 24 horas, 1 semana, 1 mês até 1 ano - Quantas vezes tiver necessidade, o que incentiva o usuário frequente a continuar usando o transporte coletivo.

Quanto ao valor de R$ 4,25, é realmente alto. Quando relator da CPI demonstramos que há itens ilegais na composição da tarifa, como “impostos exclusivos” das empresas, item que poderia sozinho reduzir em cerca de R$ 0,15 o valor cobrado do usuário. Como a URBS cobra uma taxa para gerenciar o serviço, cada passagem remunera a empresa municipal em cerca de R$ 0,15. Se fosse uma Secretaria, como apoiei a iniciativa do Rogério Campos, não existiria essa cobrança na tarifa que é cobrada do trabalhador e do empresário que compram o vale-transporte.

Existe como baixar a tarifa atual com a implantação destas novas soluções para que possamos voltar a ter um Transporte Coletivo de qualidade com preço justo! É assim que construiremos uma Curitiba melhor para todos!

Confira mais detalhes no site da Câmara:
http://www.cmc.pr.gov.br/ass_det.php?not=27376#&panel1-2

#soluçõesparacuritiba #curitibaparatodos #gestaocolaborativa #nossacidade #nossacuritiba #futuromelhor #futuro #euparticipo #Transportes #KmRodado #BilheteÚnico