Mandato

Para Bruno Pessuti, soluções para mobilidade urbana têm sido paliativas até agora - Bruno Pessuti

Para Bruno Pessuti, soluções para mobilidade urbana têm sido paliativas até agora

14 de Maio de 2013
As soluções apresentadas até o momento para a mobilidade urbana de Curitiba são apenas paliativas – isto é, resolvem temporariamente os problemas. Esta foi a avaliação feita pelo vereador Bruno Pessuti (PSC) durante audiência sobre o tema promovida pelo Fórum Social de Mobilidade Urbana, na quarta-feira (17), na Câmara Municipal.

Segundo ele, é necessário integrar os modais de transporte, melhorar o sistema para o usuário e planejar estrategicamente o transporte como um todo. “Precisamos nos antecipar aos problemas para melhorar o serviço e rever a mobilidade de Curitiba pensando no futuro e não apenas no dia de hoje”, disse Bruno.

A criação do bilhete único, sugestão do vereador aprovada na Câmara, seria uma das formas de atrair novos usuários, que hoje estão fora do sistema de transporte público. Para isso, seria disponibilizado um cartão de bilhetagem eletrônica que permitiria ao passageiro fazer várias integrações de ônibus pagando uma única passagem, dentro de um determinado período (dia, semana ou mês).

Em São Paulo, o bilhete único para uso na cidade já está liberado para cadastramento desde o início desta semana. Os cartões estarão disponíveis para retirada nos postos em outubro e no mês seguinte já será possível utilizá-los. Inicialmente o custo será de R$ 140 por 31 dias de utilização livre.

AUDIÊNCIA - Esta foi a terceira e última audiência realizada para discutir o Plano de Mobilidade da capital, vigente desde 2008 e considerado desatualizado pelos especialistas que participaram do evento. Os encontros resultaram em sugestões ao Plano - apresentadas por representantes do Poder Público, entidades e sociedade organizada - a serem encaminhadas à Prefeitura.

Outro aspecto apontado pelo vereador durante o encontro foi a falta de informações sobre horários e itinerários das linhas de ônibus nos pontos – o que muitas vezes desestimula o usuário. “Poderiam ser fixados cartazes nos pontos com estas informações ou a utilização dos painéis eletrônicos que apenas contam com a frase ‘URBS informa’, estática”, comentou.

Ainda para facilitar o acesso às informações, o vereador sugere a elaboração de um software com interface para smartphone contendo rotas e horários de cada linha em cada ponto. “Há algumas boas ideias alternativas nas lojas de aplicativos, porém é necessário melhorar muito mais”, concluiu Bruno.

Agência Ehcom